Tel.: (11) 3149-5190 | 0800-773-9973

logo home

Data de criação: 26 Maio 2017

Leucemia Bifenotípica - LAB

Embora raro, de 4 a 6% dos pacientes com leucemias agudas podem apresentar este tipo da doença.

Na leucemia bifenotípica (LAB), os blastos (células doentes, que se multiplicaram de maneira descontrolada) apresentam as duas linhagens: mieloide e linfoide.

O que se sabe é que este tipo de leucemia pode ter início nas células que ainda não se diferenciaram, ou seja, antes de se tornarem células com características mieloide e linfoide. Mas a causa para essa ocorrência ainda é desconhecida.

De causa desconhecida, pode ocorrer “ de novo” ou durante recaída de leucemia mielóide aguda ou leucemia linfocítica aguda.

Para reforçar o diagnóstico pode ser preciso realizar uma análise morfológica e citoquímina (o chamado mielograma, quando um pedacinho do osso da bacia é retirado para avaliação). Também pode ser necessário realizar a imunofenotipagem, exame que análise de características específicas das células, podendo assim defini-las como sendo da linhagem mieloide e linfoide.

Ainda não há nenhum tratamento específico, mas a maioria dos oncologistas adota um protocolo misto, que pode utilizar o tratamento indicado tanto para a leucemia mieloide aguda (LMA), quanto para a leucemia linfoide aguda (LLA). O especialista é quem irá escolher a melhor opção. O transplante de medula óssea também pode ser opção, a depender da indicação médica. 

Certificados

Busca rápida


Importante!

Os conteúdos disponíveis neste portal são exclusivamente educacionais e informativos. Em hipótese nenhuma deve substituir as orientações médicas, a realização de exames e ou, tratamento. Em caso de dúvida consulte seu médico! O acesso a informação é um direito de todos.

 

Hospedagem Voluntária

hostgator