Menu
Conteúdo gratuito para pacientes de câncer e doenças do sangue, e seus familiares!

Ansiedade – O mal do século

  

Imagem Ansiedade
Este sentimento pode interferir negativamente na vida de quem enfrenta um câncer. Mas tem tratamento

Este sentimento pode interferir negativamente na vida de quem enfrenta um câncer. Mas tem tratamento

 Por Mariana Cavalcante, psicóloga da Abrale

A ansiedade faz parte da vida da maioria da população, inclusive é considerada o mal do século. É uma emoção vaga, desagradável, que traz medo e tensão. Ela pode ser gerada por uma situação de risco ou ameaça e prepara o organismo para tomar atitudes que possam prevenir ou diminuir os possíveis prejuízos.

Além das reações ditas acima, a ansiedade pode gerar insônia, tremedeira, palpitação, sudorese, entre outras manifestações.

Esse sentimento deve ser observado com cuidado: “estar ansioso” é diferente de ter um transtorno de ansiedade. Estar ansioso é considerado uma ação pontual (curta duração) que provoca sensações desagradáveis, mas que o indivíduo consegue lidar com os sintomas e retomar ao seu equilíbrio.

A ansiedade faz parte da vida, principalmente durante a experiência de algo novo ou de mudanças na rotina.  Já ter um transtorno de ansiedade é quando o indivíduo se preocupa demasiadamente com algo que virá acontecer, por exemplo, uma situação específica. Nesse caso, a ansiedade interfere diretamente na rotina e na qualidade de vida da pessoa.

Com o diagnóstico do câncer, além do medo, a ansiedade também está muito presente na vida do paciente e de seus familiares. O medo de como será o tratamento, as reações e como vai ficar a vida é muito comum.

Noites mal dormidas, palpitação, pensamentos indesejados, irritabilidade e tensão muscular podem ser alguns dos sintomas da ansiedade. Cada pessoa irá sentir de uma forma particular, alguns mais e outros menos, por isso é muito importante não menosprezar o que o outro está sentindo.

Ficar ansioso pela descoberta do adoecimento é normal, mas quando isso traz mais sofrimento é preciso ser olhado. O diagnóstico já é muito penoso e não é preciso que o paciente sofra ainda mais com os transtornos de ansiedade, pois existe tratamento.

Buscar apoio psicológico pode ser uma saída, a psicoterapia é uma possibilidade e traz bons resultados, ajudando o indivíduo a buscar um novo olhar sobre seus medos e ansiedades. Além disso, em casos mais graves, os pacientes podem ser medicados.

O importante é lembrar que existe tratamento. O medo e a ansiedade não podem parar a vida de ninguém!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *