Menu
Conteúdo gratuito para pacientes de câncer e doenças do sangue, e seus familiares!

Como falar sobre câncer com as crianças?

  

Imagem Crianca
A resposta é relativamente simples: ser sincero é o melhor caminho

A resposta é relativamente simples: ser sincero é o melhor caminho

Contar aos amigos e familiares o diagnóstico de um câncer não é fácil. O paciente, além de ter que lidar com os medos e as angústias referentes à doença e ao tratamento, pode se sentir culpado por também fazer os entes queridos lidarem com esses mesmos sentimentos.

Alguns pacientes acabam “escondendo” os medos para não machucar ainda mais as pessoas amadas ou para mostrar que são fortes. Mas não há fraqueza alguma em sentir medo de como será a vida durante e após o tratamento.  A melhor saída é conversar honestamente com os entes queridos e pedir apoio para essa fase.

E como contar para uma criança que alguém está doente?

Consideramos a criança um “serzinho” que precisa ser protegido de notícias ruins, mas deixa-la de fora de todo esse processo pode ser ainda pior. A criança percebe que algo difícil está acontecendo, as pessoas ao seu redor estão tristes e a rotina não está normal. Tentar esconder pode deixa-la confusa, insegura ou com sentimento de culpa.

Para dar a notícia é necessário primeiramente que o adulto esteja mais estabilizado emocionalmente, isso não quer dizer que não pode chorar, mas estar mais fortalecido ajuda a passar maior segurança. Além disso, é melhor que o portador da notícia seja um responsável (pai, mãe, avós ou tios).

Ao falar sobre o diagnóstico é importante levar em conta a idade da criança. Não é necessário dar detalhes que ela pode não entender, mas sim explicar com linguagem fácil, adaptada à idade, situações como a ausência do familiar para o tratamento, a queda do cabelo, as consultas médicas constantes etc.

A criança pode ter dúvidas e perguntar e, nesse caso, responder os seus questionamentos é necessário. Não podemos subestimá-la. Inclusive, as crianças podem demonstrar amadurecimento, serem acolhedoras e carinhosas com quem está precisando de tanto amor nessa fase!

Se você estiver passando por essa situação, saiba que estamos aqui para lhe ajudar! Entre em contato pelo abrale@abrale.org.br ou 0800 773 9973

Deixe um comentário

  Receba um aviso sobre comentários nessa notícia  
Me avise quando