Menu
Conteúdo gratuito para pacientes de câncer e doenças do sangue, e seus familiares!

Gostoso e saudável

Imagem Cha
Além de ser uma bebida reconfortante principalmente no inverno, o chá faz bem para a saúde e ajuda a combater alguns desconfortos

Além de ser uma bebida reconfortante principalmente no inverno, o chá faz bem para a saúde e ajuda a combater alguns desconfortos

Bebida mais consumida no mundo depois da água, o chá foi criado por acaso. A versão mais difundida sobre a descoberta da bebida dá conta de que, no ano 2737 a.C., o imperador chinês Shen Nung e sua corte estavam descansando durante uma longa viagem. Enquanto os criados ferviam a água antes de bebê-la, algumas folhas de uma árvore teriam caído na vasilha.

A mistura produzia um líquido com coloração castanha, e o imperador, que também tinha grande interesse pela ciência, não hesitou em prová-lo. Ele gostou tanto do sabor peculiar que, a seu pedido, os criados passaram a repetir a experiência com regularidade.

O que Shen Nung jamais podia imaginar é que aquela despretensiosa degustação no campo viraria uma febre mundial com o passar dos séculos. A bebida se popularizou na China e atravessou fronteiras, ganhando adeptos em todos os continentes. Para se ter ideia, a atual produção de chá é de aproximadamente 2,4 bilhões de quilos por ano, e estima-se que sejam consumidos no mundo todo 3 bilhões de xícaras por dia.

Não é difícil entender como a bebida tornou-se tão tradicional e apreciada por tantos países, povos e culturas. Hoje, existem cerca de 3 mil variedades de chá, com aromas e sabores capazes de conquistar os paladares mais exigentes. No inverno, então, é um ritual ainda mais agradável e acolhedor.

Mas, se não bastasse o poder de proporcionar uma deliciosa sensação de bem-estar, a bebida originária da China é um precioso aliado da saúde.

“Todos os chás são muito bons e possuem diferentes qualidades e aplicações. Em caso de doença, contudo, é recomendável que um profissional – como médico, nutricionista ou naturopata – oriente e recomende o chá mais indicado para cada um”, explica a naturopata e nutricionista Célia Mara Melo Garcia. Ela fala dos benefícios de algumas ervas: “Os chás que possuem propriedades anti-fúngicas, como os de calêndula, sálvia, ginseng e gengibre, aliviam as infecções por fungos. Já os anti-helmínticos, como o de hortelã, ajudam a eliminar parasitas intestinais”.

Célia Mara acrescenta que existem muitas outras ervas capazes de exercer um efeito benéfico no organismo. As antissépticas (aloe vera, por exemplo) impedem o desenvolvimento dos micro-organismos patogênicos causadores de infecções, enquanto as caminativas (erva-doce, camomila e poejo) previnem e expulsam os gases do trato digestivo, atenuando cólicas e espasmos.

Embora polêmicos, existem vários estudos que associam os chás, principalmente o verde, à prevenção de cânceres. Em seu livro Anticâncer: prevenir e curar usando nossas defesas naturais, lançado em 2007, o renomado neurologista francês David Servan-Schreiber afirma que o chá-verde é rico em substâncias chamadas de polifenóis, entre elas o EGCG (epigalocatequina-3-galato). Trata-se de um composto nutricional que atua no combate a células cancerosas. Ele diz que duas ou três xícaras de chá-verde são suficientes para “espalhar” o EGCG no sangue, circulando por todo o organismo pelos vasos capilares que cercam e nutrem cada célula do corpo.

A obra de Servan-Schreiber, que superou um tumor no cérebro, também defende o consumo de chá-verde com o intuito de desacelerar o crescimento das células de leucemia e dos cânceres de mama e boca.

Derivado da erva Camellia Sinensis, o chá-verde continua sendo objeto de vários estudos. Todos caminham para a mesma direção: a comprovação de seus benefícios à saúde. Uma pesquisa realizada pela Universidade Médica Chung Shan, em Taiwan, revelou que ele possui propriedades anticancerígenas, e que algumas de duas substâncias previnem a oxidação das células, além de combater os radicais livres.

Mas o oncologista Dr. Rafael Pratz ressalta: “Os chás realmente são muito benéficos para a saúde e podem ajudar na prevenção de diversas doenças, incluindo o câncer, além de trazer melhorias aos efeitos colaterais do tratamento oncológico. Mas em hipótese alguma podemos dizer que eles são responsáveis por curar a doença. Os chás não possuem esse poder”.

Os benefícios das ervas

Raiz de lótulos: tem a propriedade de fortalecer os pulmões

Boldo-do-Chile: indicado para problemas hepáticos e digestivos

Camomila: alivia cólicas intestinais, estomacais e menstruais. Também tem propriedades relaxantes e calmantes

Erva-cidreira: combate a insônia e alivia as cólicas intestinais e menstruais

Hortelã: possui efeito estimulante e analgésico, além de reduzir gases e cólicas

Sálvia: é anti-inflamatório e indicado em casos de bronquite e gripe

Erva-doce: é digestivo e age contra a acidez estomacal

Gengibre: combate gases intestinais, náuseas e inflamações respiratórias

Carqueja: estimula o apetite e é digestivo

Embaúba: além das propriedades diuréticas, o chá de folhas de embaúba ajuda nos casos de hipertensão arterial leve

Melissa: acalma o sistema nervoso e combate insônia, a acidez e a indigestão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*