Tel.: (11) 3149-5190 | 0800-773-9973

logo home

Cuidados paliativos no SUS

A prática agora é uma política de saúde e passa a ser empregada em todos os hospitais públicos do país

 

shutterstock 511367386

 

A resolução nº 41, publicada em 23 de novembro pelo Ministério da Saúde no Diário Oficial, oficializa o uso dos cuidados paliativos em todos os hospitais públicos do Brasil e torna a prática uma política de saúde.

O que isso significa? Que agora, pacientes e familiares terão acesso a estes cuidados assim que o diagnóstico acontecer.

É preciso desmistificar a ideia que cuidados paliativos só devem ser empregados quando não há mais possibilidade de tratamento e o paciente estiver em condição de terminalidade. Seu principal conceito é promover a qualidade de vida dos pacientes e seus familiares por meio de prevenção e alívio do sofrimento.

 

Seus princípios são:

1. Promover o alívio da dor e de outros sintomas.

2. Afirmar a vida e considerar a morte como um processo natural.

3. Não acelerar nem adiar a morte.

4. Integrar os aspectos psicológicos e espirituais no cuidado ao paciente.

5. Oferecer um sistema de suporte que possibilite ao paciente viver tão ativamente quanto possível, até o momento da sua morte.

6. Oferecer sistema de suporte para auxiliar os familiares durante a doença do paciente e a enfrentar o luto.

7. Promover a abordagem multiprofissional para focar nas necessidades dos pacientes e de seus familiares, incluindo acompanhamento no luto.

8. Melhorar a qualidade de vida e influenciar positivamente o curso de vida.

9. Ser iniciado o mais precocemente possível, juntamente com outras medidas de prolongamento da vida, como a quimioterapia e a radioterapia, e incluir todas as investigações necessárias para melhor compreender e controlar situações clínicas estressantes.

 

Fonte: ABRALE

Busca rápida


Importante!

Os conteúdos disponíveis neste portal são exclusivamente educacionais e informativos. Em hipótese nenhuma deve substituir as orientações médicas, a realização de exames e ou, tratamento. Em caso de dúvida consulte seu médico! O acesso a informação é um direito de todos.

 

logo rodape parceria social v02