Tel.: (11) 3149-5190 | 0800-773-9973

logo home

Participe da Consulta Pública para incorporação do Bortezomibe no SUS

Capa

 

A Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH) solicitou à Conitec (Comissão Nacional De Incorporação De Tecnologias No SUS) a avaliação de incorporação do Bortezomibe para o tratamento de mieloma múltiplo em: I. pacientes não tratados, inelegíveis ao transplante de células-tronco; II. pacientes não tratados, elegíveis ao transplante de células-tronco e III. pacientes previamente tratados.

O Bortezomibe já estava aprovado e incluído, apenas como quimioterapia de primeira linha, nas Diretrizes Diagnósticas e Terapêuticas do Mieloma Múltiplo (Portaria n.º 708/2017), publicadas em agosto de 2015. Diversos estudos foram feitos desde então, e hoje é possível utilizar o medicamento para linhas terapêuticas.

Este remédio pertence a um grupo de medicamentos denominados citotóxicos, que são usados para matar as células cancerosas. Nesta submissão, a Conitec analisou os estudos de eficácia, segurança e impacto orçamentário para o SUS.

A Abrale já se manifestou favorável!

Diversos especialistas clínicos afirmam que o tratamento de indução com Bortezomibe fornece uma importante resposta aos pacientes com mieloma múltiplo diagnosticado recentemente.

Queremos o melhor para estas pessoas. O tratamento de indução com Bortezomibe e dexametasona está associado a melhorias estatisticamente significativas nas taxas de resposta geral pós-indução, em comparação com outras terapias disponíveis no SUS. O tratamento de indução com Bortezomibe também resulta em melhorias estatisticamente significativas nas taxas de resposta globais (pós-indução e pós-transplante de células-tronco) e sobrevida livre de progressão da doença.

Acesse nosso posicionamento na íntegra: https://bit.ly/30bpoI9

Entenda o mieloma múltiplo

O mieloma múltiplo - ou apenas mieloma – é uma neoplasia que tem início na medula óssea, devido a um defeito celular: no momento em que os linfócitos B se diferenciam e se tornam plasmócitos, ocorre uma mutação (erro) em um ou mais de seus genes e passam a produzir plasmócitos anormais.  Estas células anormais são as chamadas de ‘células malignas’ ou ‘células do mieloma’, um câncer frequente em pessoas acima dos 50 anos.

            Os sinais do mieloma múltiplo podem se confundir com doenças comuns às pessoas idosas, por isso a importância de procurar um especialista que indicará os exames adequados. Os sintomas mais comuns são: Dores ósseas e fraturas ósseas espontâneas; Cansaço, fraqueza, palidez e perda de peso; Mau funcionamento dos rins; e Infecções constantes.

            Ajude milhares de pacientes! Participe da Consulta Pública a partir de 27/07/2020 até 17/08/2020

PASSO 1

Acesse: http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=58369

PASSO 2

Preencha suas informações pessoais, como CPF, nome, sexo, idade e etc.

PASSO 3

Escolha a categoria em qual se encaixa: se paciente, familiar e cuidador, profissional de saúde ou interessado no tema.

            PASSO 4

A recomendação preliminar da CONITEC foi FAVORÁVEL à proposta de incorporação do Bortezomibe para o tratamento de mieloma múltiplo para: I. pacientes não tratados, inelegíveis ao transplante de células-tronco; II. pacientes não tratados, elegíveis ao transplante de células-tronco e III. pacientes previamente tratados.

            Neste momento selecione a opção:

(x) Concordo

Conheça mais informações em: http://conitec.gov.br/consultas-publicas

            Caso deseje, escreva um texto, para fortalecer sua opinião! E no passo seguinte, caso tenha, descreva sua experiência com o Bortezomibe.

            PASSO 5

Caso você tenha tido alguma experiência com o Bortezomibe como paciente, cuidador, responsável ou profissional de saúde, descreva os efeitos positivos e negativos do medicamento.

PASSO 6

Assim que todas as informações estiverem preenchidas, clique em GRAVAR.

Pronto, você já deu sua contribuição!

Busca rápida


Importante!

Os conteúdos disponíveis neste portal são exclusivamente educacionais e informativos. Em hipótese nenhuma deve substituir as orientações médicas, a realização de exames e ou, tratamento. Em caso de dúvida consulte seu médico! O acesso a informação é um direito de todos.

 

logo rodape parceria social v02