Tel.: (11) 3149-5190 | 0800-773-9973

logo home

linfoma

Data de criação: 19 Abril 2016 Last modified on 19 Abril 2016

Banner Revista Abrale - Receba em sua casa gratuitamente

Você que é paciente, cuidador, médico ou profissional de saúde, quer receber gratuitamente a Revista Abrale?

Botão Sim, Eu Quero

Caso contrario é só fechar esta janela e continuar navegando em nosso site

Subtipos - LNH

Consultoria Dr. Bernardo Garicochea

Em O que é vimos que os tipos mais comuns de linfoma não-Hodgkin são os de células B e os de células T, que representam 85% e 15%, respectivamente.

 

Destes, os principais subtipos são:

Linfoma Difuso de Grandes Células B

É o tipo mais comum e corresponde a cerca de 30% dos casos. Ele ocorre principalmente em pessoas mais velhas, na maior parte dos casos tem um crescimento rápido em órgãos como intestino, cérebro, medula espinhal ou linfonodo e tem boa resposta ao tratamento.


Linfoma Mediastinal de Grandes Células

Um subtipo do linfoma difuso de grandes células B, tem como característica a fibrose (cicatriz). Ele é raro, e a maior parte dos pacientes é mulher, na faixa dos 30 anos de idade. Por começar na região do tórax (mediastino), pode provocar dificuldade respiratória. Também tem um crescimento rápido, mas responde bem ao tratamento.


Linfoma Intravascular de Grandes Células B

Muito raro, as células doentes são encontradas apenas no interior dos vasos sanguíneos.


Linfoma não-Hodgkin B indolente

Tipo de linfoma de crescimentos, que apresenta bons resultados no tratamento.


Linfoma Folicular

A palavra folicular significa que as células tendem a crescer em um padrão circular nos linfonodos. Este subtipo é bastante raro em pessoas jovens, e mais comum após os 60 anos de idade. Diferente dos subtipos acima, este tem o crescimento lento e também respondem bem ao tratamento. Porém, são mais difíceis de serem curados. Em alguns casos, o paciente pode precisar de apenas acompanhamento médico. Ele também pode se transformar em um linfoma difuso de células B.


Linfoma Linfocítico de Pequenas Células / Linfoma Linfocítico Crônico

O mesmo tipo de célula, conhecida como linfócito pequeno, também está presente na leucemia linfoide crônica(ir para a página de LLC). Ambos são de crescimento lento e recebem o mesmo tratamento, com bons resultados.


Linfoma de Células do Manto

Ele apresenta células de tamanho pequeno e médio, e acomete os gânglios linfáticos, medula óssea e o baço. É mais frequente em homens, com idade média de 60 anos, não apresenta um crescimento rápido, e é considerado mais difícil de tratar. Mas com o avanço da medicina, os tratamentos oferecem bons resultados.


Linfoma de Células B de Zona marginal

Existem 3 tipos de linfomas de zona marginal. São eles:

• Linfoma de zona marginal extranodal do tipo MALT – Este tipo começa fora dos linfonodos, por isso o nome “extranodal”. É um linfoma de crescimento lento e é frequentemente curável nos estágios iniciais.

• Linfoma de zona marginal nodal – acomete principalmente mulheres mais velhas, e geralmente é localizado nos nódulos linfáticos. Seu crescimento também é lento e pode ser curável, em especial, se diagnosticado logo no início.

• Linfoma da zona marginal esplênico – ele é muito raro, e os pacientes são, na maior parte, idosos e homens. Em alguns casos, o tratamento não é indicado, já que seu crescimento é lento. Porém, o acompanhamento médico é essencial.


Linfoma de Burkitt

Atinge muito mais homens que mulheres, com uma idade média de 30 anos. Embora seja um linfoma de crescimento rápido, ele pode ser curado com o tratamento correto.


Linfoma Linfoplasmocítico (Macroglobulinemia de Waldenstron)

Este tipo de linfoma é muito raro. Suas células são pequenas e apresenta um crescimento lento.


Leucemia das Células Pilosas

Pode parecer estranho uma leucemia ter aparecido aqui. Mas, ocasionalmente, este tipo pode ser um linfoma. Geralmente localizado na medula óssea, baço ou sangue, homens acima dos 50 anos são os mais diagnosticados.


Linfoma de Célula T Linfoblástico

Em alguns casos ele é considerado um linfoma, em outros, leucemia. Tudo vai depender do quanto a medula óssea está envolvida. Se atingir o mediastino (região do tórax), ele pode causar problemas respiratórios.


Linfoma de Célula T Periférico

Ele se desenvolve a partir das células T mais maduras. São bastante raros.


Linfomas cutâneos

Este tipo de linfoma surge na pele e costuma ter como principal sintoma, a coceira. Eles podem ser divididos em células T e células B.

Linfoma de Célula T Cutâneo

  • Micose Fungoide 

Este tipo de linfoma surge na pele e costuma ter como um dos principais sintomas uma ou mais lesões avermelhadas, escamosas e avermelhadas, que causam muita coceira. Ela pode ser bastante incomodativa, mas com o início do tratamento, este sinal tende a passar. O tratamento irá depender do estadiamento do paciente – podem ser aplicados tratamentos na pele, como a pulsação de luz ultravioleta, mas a quimioterapia também é indicada. 

  • Síndrome de Sezary (SS) 

Frequentemente é vista como uma forma avançada de micose fungoide, mas são doenças diferentes. Na SS, a maior parte da pele fica afetada com uma erupção vermelha e muito pruriginosa, que pode até parecer uma queimadura grave.

Isso é frequentemente visto como uma forma avançada de micose fungóide, mas na verdade são doenças diferentes. Na SS, a maioria ou toda a pele é afetada, em vez de apenas manchas de pele. As pessoas com SS geralmente têm uma erupção cutânea vermelha e muito pruriginosa que pode parecer uma queimadura grave. Isso é chamado de eritrodermia generalizada. A pele é muitas vezes espessada. As células do linfoma, chamadas de células Sezary, podem ser encontradas no sangue (bem como nos gânglios linfáticos).

  • Linfoma ligado ao vírus HTLV

É causado pela infecção do vírus HTLV e também pode causar lesões na pele, além de problemas ósseos. O tratamento dependerá de como o paciente tem respondido ao tratamento contra o HTLV, mas a quimioterapia será indicada.

  • Linfoma subcutâneo de células T tipo paniculite

Bastante raro, ele invade as camadas mais profundas da pele. Geralmente, seu surgimento se dá na região das pernas, mas pode ocorrer em outras partes do corpo também. Seu crescimento costuma ser lento, mas tende a ter uma resposta positiva no tratamento.


Linfoma de Célula B Cutâneo

  • Linfoma centro folicular ou Linfoma Cutâneo Primário de Células B da Zona Marginal

Este é o subtipo mais frequente e se manifesta principalmente em paciente adultos, acima dos 50 anos. Como principal sintoma apresenta nódulos ou placas avermelhadas geralmente localizadas na cabeça ou tronco. A disseminação fora da pele é bastante rara.

  • Linfoma cutâneo primário difuso de grandes células B, tipo perna

Constitui 4% dos linfomas primários e apresenta um comportamento agressivo. Pacientes adultos são os mais atingidos. Na maior parte dos casos, apenas a pele é atingida, mas é possível que alcance outros órgãos. Quimioterapia e radioterapia são as opções para o tratamento.


Linfoma de Células T Adultas

É causado pela infecção do vírus HTLV-1 (sexualmente transmissível) e também pode causar lesões na pele, além de problemas ósseos.


Linfoma de Células T Angioimunoblástico

Este tipo da doença acomete os linfonodos, afetando o baço ou o fígado. As erupções na pele também podem ser comuns.


Linfoma Extranodal de Células "Natural Killer”/Célula T Nasal

Este é um tipo bastante raro da doença, que pode atingir as vias aéreas do paciente, como boca e garganta.


Linfoma de Células T Associado a Enteropatia

Enteropatia é a doença caracterizada por intolerância ao glúten, tipo de proteína presente na farinha de trigo. Ela pode vir a se tornar um linfoma, que normalmente invade as paredes dos intestinos.


Linfoma Anaplásico de Grandes Células

Ele é mais comum em crianças e jovens, mas os adultos também podem receber o diagnóstico. Geralmente tem início nos linfonodos, e pode se espalhar para a pele. Embora seja um linfoma de crescimento rápido, tem boas respostas ao tratamento.


Linfoma Periférico de Células T Inespecífico

Este tipo representa mais da metade dos linfomas de células T, e a grande parte dos pacientes estão na faixa dos 60 anos de idade. Seu crescimento é rápido.

 

 

Manual Abrale – Tudo sobre os Linfomas

capa linfomas webLinfoma de Hodgkin e não-Hodgkin

O Manual Abrale – Tudo sobre os linfomas é um material completo sobre o linfoma de Hodgkin e o linfoma não-Hodgkin, com informações que vão desde o momento do diagnóstico até o tratamento. Agora você também é parte da família Abrale e pode contar conosco para o que precisar.

 

[ CLIQUE AQUI E BOA LEITURA ]

 

Busca rápida


Importante!

Os conteúdos disponíveis neste portal são exclusivamente educacionais e informativos. Em hipótese nenhuma deve substituir as orientações médicas, a realização de exames e ou, tratamento. Em caso de dúvida consulte seu médico! O acesso a informação é um direito de todos.

 

logo rodape parceria social v02