Tel.: (11) 3149-5190 | 0800-773-9973

logo home

leucemia

Data de criação: 29 Março 2016 Last modified on 29 Março 2016

Leucemia Mielóide Crônica - LMC

Consultoria – Dr. Guilherme Perini

A leucemia mieloide crônica (LMC) é um tipo de câncer não hereditário que se desenvolve na medula óssea e, na maior parte dos casos, ocorre em adultos na faixa etária dos 50 anos (apenas 4% dos pacientes são crianças).

Ainda não se sabe ao certo o motivo para o seu surgimento, mas os médicos afirmam que é uma doença adquirida, que não está presente no momento do nosso nascimento, e não é hereditária.

A LMC se distingue dos outros tipos de leucemia pela presença de uma anormalidade genética nos glóbulos brancos, denominada cromossomo Philadelphia (Ph+). Os cromossomos das células humanas compreendem 22 pares (numerados de 1 a 22 e dois cromossomos sexuais), num total de 46 cromossomos. Nos pacientes com a doença, estudos mostraram que existe uma translocação (fusão de uma parte de um cromossomo em outro cromossomo) em dois cromossomos, os de número 9 e 22, caracterizando assim a leucemia mieloide crônica.

Hoje, mais de 70% dos pacientes conquistam a remissão completa da doença (quando nos exames não consta mais nenhum sinal da doença). 

Vídeos de LMC

Depoimentos de LMC

  • No final de março de 2013 eu tinha recém completos 16 anos. Eu tinha uma vida saudável e praticava esportes, porém não fazia exames de sangue desde pequena. Um dia meu pai notou uma protuberância na minha barriga e me levou para fazer um ultrassom, descobrimos que meu baço estava aumentado (o dobro de seu tamanho normal) e que eu precisaria procurar um hematologista. Já na primeira consulta o médico me diagnosticou com suspeita de LMC e o hemograma alterado só confirmou nossas suspeitas. Na época, entrei em desespero, procurei em sites para tentar entender minha doença mas não conseguia Leia mais
    No final de março de 2013 eu tinha recém completos 16 anos. Eu tinha uma vida saudável e praticava esportes, porém não fazia exames de sangue desde pequena. Um dia meu pai notou uma protuberância na minha barriga e me levou para fazer um ultrassom, descobrimos que meu baço estava aumentado (o dobro de seu tamanho normal) e que eu precisaria procurar um hematologista. Já na primeira consulta o médico me diagnosticou com suspeita de LMC e o hemograma alterado só confirmou nossas suspeitas. Na época, entrei em desespero, procurei em sites para tentar entender minha doença mas não conseguia achar nada compatível ao meu caso, nunca encontrei depoimentos de pessoas tão jovens como eu com LMC. Comecei meu tratamento com Glivec, mas após 6 meses de muitas náuseas, o resultado do BCR-ABL mostrou que o Glivec não tinha efeito em mim. Troquei de rémedio e fui para o Sprycel, a partir dai minha vida voltou a ser o que era antes e meu baço voltou ao tamanho normal. Tomo remédio 1 vez ao dia e vivo uma vida normal, convivo com a leucemia a quase 2 anos e não aparento estar doente ou me sinto mal. A LMC é rara, especialmente na minha idade e espero ajudar outros jovens que possam estar passando pelo que passei e passo atualmente!! Ana Carolina Souza Pinto Leucemia Mieloide Crônica - LMC
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7

Certificados

Busca rápida


Importante!

Os conteúdos disponíveis neste portal são exclusivamente educacionais e informativos. Em hipótese nenhuma deve substituir as orientações médicas, a realização de exames e ou, tratamento. Em caso de dúvida consulte seu médico! O acesso a informação é um direito de todos.

 

Hospedagem Voluntária

hostgator